Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Abbas pedirá reconhecimento da Palestina na ONU

Internacional

Oriente Médio

Abbas pedirá reconhecimento da Palestina na ONU

por Agência Brasil publicado 19/09/2012 10h32, última modificação 06/06/2015 18h29
A decisão deve provocar retaliações por parte dos governos de Israel e dos Estados Unidos
PALESTINIAN-POLITICS-ABBAS

Abbas gesticula durante entrevista coletiva em Ramallah, nesta semana. Foto: Abbas Momani / AFP

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (AP), Mahmoud Abbas, informou na terça-feira 18 que pedirá na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, no dia 27, o reconhecimento da Palestina como Estado não membro da entidade. “Estamos determinados, apesar de todas as pressões e confio que todos nos apoiarão”, disse ele, na rede social Facebook.

A Assembleia Geral da ONU será aberta no dia 25 e a presidenta Dilma Rousseff discursará. Na terça-feira 19 o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reiterou que a questão envolvendo palestinos e israelenses está entre as preocupações da política externa brasileira. O Brasil é favorável à autonomia do Estado da Palestina.

Atualmente, a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) está classificada na ONU como entidade observadora sem direito a voto. Abbas quer que a organização passe a ser classificada pelo estatuto da organização como sendo Estado não membro, denominação utilizada para o Vaticano. Assim, os palestinos terão acesso a agências e organismos internacionais das Nações Unidas, inclusive judiciais.

Para obter a condição de Estado não membro da ONU, a AP tem de conseguir a maioria qualificada dos votos durante a Assembleia geral. As Nações Unidas têm 193 integrantes. O cálculo, baseado em declarações de autoridades estrangeiras, é que a Palestina é reconhecida por 130 países.

Porém, a apelação de Abbas sofre resistências da delegação dos Estados Unidos, no Conselho de Segurança. Os norte-americanos são aliados históricos de Israel, que não aceita o conceito de Estado não membro para a Palestina.