Você está aqui: Página Inicial / Educação / Professores e governo tentam retomar o diálogo

educação

Paralisação

Professores e governo tentam retomar o diálogo

por Agência Brasil publicado 24/07/2012 14h57, última modificação 24/07/2012 14h57
A greve dos docentes, que dura 69 dias, segue sem data para terminar

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O diálogo entre governo e professores das universidades federais será retomado nesta terça-feira à tarde após impasse estabelecido ao final da reunião dessa segunda-feira com o Ministério do Planejamento. A greve dos docentes, que dura 69 dias, segue sem data para terminar.

Representantes do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica  (Sinasefe) e da Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef) vão se reunir com o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça.

Segundo a Andes, a proposta da União impõe perdas salariais a 75% da categoria e por isso foi rejeitada por assembleias em todo o país. A presidenta do sindicato, Marinalva Oliveira, diz ter expectativa de novas ofertas do governo, após a rejeição e a falta de avanços no encontro de ontem.

“Ontem nós fomos à reunião responder à proposta do governo. Ela desestrutura a carreira e traz perdas salariais. Houve impasse, pois ele [governo] estava avaliando o contrário de nós. O objetivo agora é que eles tenham feito suas reuniões e analisado o que nós colocamos na mesa”, afirmou a presidente da Andes.

De acordo com Marinalva, mais de 95% dos docentes de 57 instituições de ensino aderiram ao movimento grevista. “As únicas que não estão participando são a Universidade Federal do Rio Grande do Norte [UFRN] e a Unifei [Universidade Federal de Itajubá]”, disse. Além das universidades, a paralisação engloba institutos federais e centros federais de Educação Tecnológica (Cefets). A greve já dura 69 dias e segue sem previsão de término.

O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Amaro Lins, também participará do encontro.

 

*Matéria originalmente publicada na Agência Brasil