Você está aqui: Página Inicial / Educação / CartaCapital lança site dedicado à Educação

Educação

Editora Confiança

CartaCapital lança site dedicado à Educação

por Redação — publicado 19/10/2015 06h33
Carta Educação reúne conteúdos pedagógicos e jornalísticos em plataforma digital
Carta-Educação

O novo site produzido pela equipe de CartaCapital

Após quase uma década trabalhando diretamente com professores de escolas públicas por meio das revistas Carta na Escola e Carta Fundamental, CartaCapital lança nesta segunda-feira, 19, um novo site dedicado à discussão educacional.

Reunindo material inédito e conteúdos antes veiculados nas revistas impressas, Carta Educação vai além dos muros da escola e convoca outros segmentos da sociedade para assumirem-se como parceiros e corresponsáveis pela educação.

“Não dá para restringir o debate educacional à sala de aula. É preciso dar a oportunidade de toda sociedade participar dessa conversa. Por meio de uma plataforma digital como esta, esse debate fica mais rico, mais regular e muito mais acessível”, destaca Manuela Carta, publisher da Editora Confiança.

O envolvimento de CartaCapital com o setor educacional começou em 2006, quando entrou em circulação a primeira edição de Carta na Escola, revista mensal dirigida a professores e alunos das escolas públicas do Ensino Médio brasileiro e idealizada para atualizar e contextualizar o conteúdo escolar. No cerne de sua proposta, estava a convicção de que uma abordagem que estabelecesse relações entre a sala de aula e a realidade social era crucial para formar cidadãos mais participativos e sintonizados com os problemas de sua região e mundo.

O passo seguinte foi prover o mesmo tipo de assistência aos docentes da Educação Infantil e Ensino Fundamental, concretizado, em 2008, com o lançamento de Carta Fundamental. De lá para cá, foram centenas de planos de aula, sugestões de atividades didáticas, artigos e reportagens sobre políticas públicas, inovações, tendências na área educacional, entre outros conteúdos de relevância veiculados em ambas as publicações impressas.

“Estamos levando dois conteúdos que antes estavam no papel para o digital. É uma oportunidade de atingir um número muito maior de pessoas, de tornar esse conteúdo mais acessível. Ele agora vai estar na palma da mão de qualquer professor que queira ter esse material, basta ter um celular, um iPad, enfim acesso à internet”, frisa Manuela.

Além da democratização do acesso, Mazé Nóbrega, consultora pedagógica de Carta Educação, acredita que a transição para o digital fará um diálogo de aproximação importante com as novas gerações. “Elas têm uma grande intimidade com as mídias digitais e se relacionam com elas de uma forma muito amistosa. Por isso, a proposta de trabalho envolvendo a tecnologia permite um exercício do protagonismo. Quando pensamos no aluno do Ensino Médio, por exemplo, os textos podem ser úteis para este jovem que está começando a gerenciar sua própria formação em função de seus objetivos, de seu projeto de vida”, coloca.

Inovações e mudanças à parte, Manuela afirma que o site Carta Educação seguirá o mesmo DNA das demais marcas de CartaCapital, isto é, credibilidade, tratamento aprofundando dos temas e um olhar crítico sobre a realidade. “O compromisso da CartaCapital sempre foi esse, de ajudar as pessoas a refletirem sobre a realidade. O que a gente quer é ajudar as pessoas a criarem condições para fazerem elas próprias seus julgamentos, leitura de mundo, ampliar seu nível de conhecimento dos temas e repertório”, resume Manuela.

 

* Conheça o site Carta Educação e também sua página no Facebook.