Você está aqui: Página Inicial / Educação / Carta Fundamental / Brincando de cantar

Carta Fundamental

Tema de aula - Música

Brincando de cantar

por Maria Lucia Cruz Suzigan — publicado 17/08/2010 16h06, última modificação 17/08/2010 17h49
Trabalhar com música é uma ótima pedida para exercer a percepção auditiva entre os alunos, veja algumas sugestões para aplicá-la
musicaCF

Foto: Patricia Stavis/Folhapress

Trabalhar com música é uma ótima pedida para exercer a percepção auditiva entre os alunos, veja algumas sugestões para aplicá-la

A música é uma das linguagens de expressão do ser humano. A criança começa a cantar muito cedo, mesmo antes de falar, e é capaz de repetir trechos das canções que ouve e esse canto vem acompanhado também de movimentos corporais. A voz será, portanto, o primeiro instrumento que a criança vai trabalhar. É importante cantar sempre com elas, procurando ampliar o repertório que já conhecem e escolher canções do folclore, música erudita, música popular e músicas do repertório infantil. O professor tem um papel fundamental nessa escolha: ele vai definir o repertório que a criança ouvirá e cantará ao longo dos anos.
Outro aspecto importante é cantar na tonalidade adequada para os alunos, evitando que cantem fora de sua região e apresentem, mais tarde, problemas com a voz. Trabalhar com arranjos bem escritos, com uma harmonia mais elaborada, mais complexa, mesmo nas canções mais simples, ajuda a desenvolver a percepção auditiva, tornando mais eficaz o desenvolvimento musical dos alunos.
Em seguida, algumas sugestões de trabalho: inicialmente um exercício de percepção auditiva; depois uma cantiga de roda para cantar e brincar e, por último, as Duas Cirandas, um trabalho para ser desenvolvido um pouco mais tarde, com crianças de 9 a 10 anos aproximadamente.  Há muitas formas de trabalhar com seus alunos para despertar a curiosidade sobre como funciona o sistema auditivo. É necessário cuidados para trabalhar com classes onde haja alunos com deficiências auditivas. Se você não teve formação para trabalhar com a inclusão desses casos, procure auxílio de um especialista.

registrado em: