Economia

Telefonia

Quem se comunica...

por Tão Gomes — publicado 17/09/2011 09h14, última modificação 17/09/2011 10h40
Também se trumbica. O brasileiro gasta muito com celular, mostra pesquisa. Parte da conta é consumida por conversação inútil

Também se trumbica... Levantamento feito pela BBC mostrou a grande expansão dos serviços de internet e celular no Brasil. Mas esses serviços ainda são muito caros aqui.  Comparado aos habitantes de outras potências emergentes como Rússia, Índia e China, o brasileiro é o que mais paga pelas modernas tecnologias de comunicação.

Segundo o relatório, o brasileiro gasta, em média, 4,8% de sua renda no pagamento de internet e celular. Em termos relativos, a conta dos brasileiros é maior que a dos russos, cujo gasto  equivale a 1,1% do PNB (produto nacional bruto) per capita.

Na China, o custo equivale a 3,1% e na Índia a 4,1% do PNB per capita.

Os consumidores do Brasil também pagam mais que os da Argentina, Uruguai e Chile, países com renda aproximada. No índice IDI, o Brasil se posiciona em 64º lugar (com nota 4,22 em uma escala de 0 a 10), praticamente no meio do caminho rumo ao patamar da Coreia do Sul (8,40), a primeira colocada.

No ICT Price Basket, o Brasil aparece em 96ª posição.

Com relação ao celulares e telefonia em geral, uma parte desse gasto é consumida em conversação inútil. O brasileiro ainda atende o telefone indagando "quem fala'. Na Alemanha, apenas para citar um exemplo, a pessoa que recebe uma ligação já diz logo o seu sobrenome ou o nome pelo qual é conhecido. Se você ligar para a casa do Michael Schumaker, por exemplo, pode ouvir, de cara, ele atender: "Schumaker".

Isso para não falar nas intermináveis despedidas telefônicas, outra característica nacional. O cidadão se despede, mas a conversa não termina. Ele indaga, por exemplo, "então você entendeu ? ", e papo corre o risco de recomeçar. Outro hábito tipicamente brasileiro é passar um fax ou e-mail e em seguida telefonar para saber se chegaram direitinho.

Com o tempo, a gente aprende...