Você está aqui: Página Inicial / Economia / Portugal pede socorro à União Europeia

Economia

Crise

Portugal pede socorro à União Europeia

por Redação Carta Capital — publicado 06/04/2011 17h36, última modificação 06/06/2015 18h17
O premier português diz ter “analisado todas as possibilidades” e não encontrou outra saída para a crise financeira que assolou o país

O premier português diz ter “analisado todas as possibilidades” e não encontrou outra saída para a crise financeira que assolou o país

O primeiro-ministro português, José Sócrates, anunciou nesta quarta-feira 6 que pedirá uma ajuda financeira à União Europeia para tentar salvar a economia local. Após negar por vários dias que já estivesse negociando um resgate com Bruxelas, o premiê anunciou aos jornalistas, ao fim de uma reunião extraordinária com seus ministros, que negociará com os partidos de oposição um entendimento para assegurar o empréstimo.

Para saber mais sobre a crise portuguesa, leia a reportagem “”, de Vitor Sorano

“Não tomar essa decisão acarretaria riscos que o país não deve correr”, afirmou José Sócrates. “Espero que a negociação deste pedido de ajuda tenha os menores custos possíveis para os portugueses”. O primeiro-ministro salientou ter “analisado todas as possibilidades” e que a crise financeira global diminuiu “a capacidade do Governo de responder às dificuldades”.

No entanto, o porta-voz da UE para assuntos econômicos e financeiros, Amadeu Altafaj, declarou ainda não ter recebido nenhum pedido de Lisboa e diz ter ficado a par da decisão de Sócrates pela imprensa. “Já existem instrumentos de ajuda operacionais”, disse ao referir-se ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (EFSF, na sigla em inglês – e especificamente orientado para os países da zona euro) e ao Mecanismo Europeu de Estabilidade Financeira (EFSM).