Você está aqui: Página Inicial / Economia / País economizou R$ 57,315 bi de janeiro a abril para pagar juros da dívida pública

Economia

Meta de superávit

País economizou R$ 57,315 bi de janeiro a abril para pagar juros da dívida pública

por Agência Brasil publicado 31/05/2011 12h31, última modificação 31/05/2011 14h29
Segundo o relatório do Banco Central, o aumento dos juros acumulados do ano foi influenciado pela do IPCA; em abril, o déficit nominal chegou a R$ 1,588 bilhão

A economia feita pelos governos federal, estaduais e municipais para pagar os juros da dívida pública chegou a R$ 57,315 bilhões nos quatro primeiros meses deste ano, segundo dados divulgados nesta terça-feira 31 pelo Banco Central. No mesmo período do ano passado, o superávit primário do setor público consolidado estava em R$ 39,390 bilhões.

O resultado do primeiro quadrimestre é quase a metade da meta do governo, que quer chegar ao fim do ano com superávit primário de R$ 117,9 bilhões. Nos quatro meses, o governo fentral, formado pela Previdência Social, pelo Banco Central e pelo Tesouro Nacional, contribuiu com R$ 41,233 bilhões. Os governos estaduais registraram superávit primário de R$ 14,996 bilhões e os municipais, de R$ 1,275 bilhão. As empresas estatais, excluídos os grupos Petrobras e Eletrobras, tiveram déficit primário de R$ 189 milhões.

Em 12 meses encerrados em abril, o superávit primário ficou em R$ 119,621 bilhões, o que corresponde a 3,14% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB).

Somente em abril, o superávit primário ficou em R$ 18,053 bilhões, ante R$ 20,290 bilhões do mesmo período do ano passado.

Os gastos com o pagamento de juros da dívida pública chegaram a R$ 78,586 bilhões, nos quatro meses do ano, contra R$ 60,019 bilhões de igual período de 2010. Segundo o relatório do BC, o aumento dos juros acumulados do ano foi influenciado pela aceleração do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e pela elevação da taxa básica de juros, a Selic, que corrigem “parcela expressiva” da dívida pública.

Em 12 meses encerrados em abril, os gastos com juros ficaram em R$ 213,937 bilhões, o que corresponde a 5,61% do PIB. No mês passado, essas despesas somaram R$ 19,642 bilhões. Ao serem incluídos no cálculo os gastos com juros e o superávit primário, tem-se o resultado nominal, que ficou deficitário em R$ 21,271 bilhões, nos quatro meses do ano, contra R$ 20,629 bilhões de igual período de 2010. Em 12 meses encerrados no mês passado, o déficit nominal ficou em R$ 94,315 bilhões (2,47% do PIB). Em abril, o déficit nominal chegou a R$ 1,588 bilhão, contra o superávit nominal de R$ 5,672 bilhões.