Você está aqui: Página Inicial / Economia / Aperto monetário está perto do fim, diz Itaú

Economia

Selic

Aperto monetário está perto do fim, diz Itaú

por Redação — publicado 28/11/2013 13h51, última modificação 28/11/2013 14h16
Em comunicado, instituição comenta aumento da taxa de juros básica para 10% ao ano

A decisão do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil) de elevar a taxa de juros básica (Selic) para 10% ao ano foi vista como um sinal da proximidade do fim do ciclo de aperto monetário pelos economistas do Itaú Ilan Goldfajn e Caio Megale.

Em nota assinada conjuntamente, os economistas afirmam que a instituição mantém a projeção de uma alta adicional da Selic de 0,25 pontos percentuais em janeiro (para 10,25%), patamar em que deve se manter até pelo menos o final de 2014.

Eles analisaram que o Copom fez duas mudanças ao comunicado atual em relação às reuniões anteriores que permitem essa avaliação.

"Primeiro, pontuou o início do ciclo ('iniciado na reunião de abril de 2013'), o que nos parece uma avaliação de que o ciclo de alta de juros tem longa duração", avaliou. "Segundo, retirou a frase: 'O Comitê avalia que essa decisão contribuirá para colocar a inflação em declínio e assegurar que essa tendência persista no próximo ano'."

Para os economistas do Itaú, as alterações feitas no comunicado sinalizam a proximidade do fim do ciclo de aperto monetário. "O sinal vem em linha com nosso cenário, mas surpreende parte das expectativas do mercado. O crescimento apenas moderado da economia e números recentes de inflação menores podem ter pesado na decisão do Copom."