Você está aqui: Página Inicial / Economia / Escassez de água afetará segurança alimentar

Economia

Agricultura e Meio Ambiente

Escassez de água afetará segurança alimentar

por Paulo Daniel — publicado 11/06/2011 11h20, última modificação 11/06/2011 11h20
Relatório da ONU aponta para uma crescente escassez de água para a agricultura como resultado das mudanças climáticas

O mundo experimentará a crescente escassez de água para agricultura como resultado das mudanças climáticas, um fenômeno que afetará os meios de sobrevivência de comunidades rurais e a segurança alimentar de áreas urbanas, aponta o relatório “Mudança Climática, Água e Segurança Alimentar”, da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

O impacto afetará rios e aquíferos no Mediterrâneo e em semiáridos das Américas, Austrália e sul da África, regiões que já demonstram estresse hídrico. Na Ásia, áreas irrigadas que dependem do degelo e montanhas glaciais também serão afetadas, enquanto deltas de rios em zonas densamente povoadas estão em risco por causa de uma combinação de redução no fluxo de água, aumento da salinidade e elevação dos níveis do mar.

As chuvas aumentarão nos trópicos, mas diminuirão em semiáridos. Regiões onde a água já é escassa devem ficar ainda mais secas e quentes. O aumento das temperaturas ampliará o período de cultivo nas zonas temperadas mais ao norte e o reduzirá em quase todo o mundo. A perda de umidade também reduzirá a produtividade no campo.

A FAO recomenda governos a implementação de sistemas eficazes para gerenciar fontes, transferências e o uso da água, especialmente nos países em desenvolvimento. Produtores rurais podem alterar ciclos de plantio para otimizar a irrigação. A pesquisa aponta, ainda, que sistemas agro-florestais ajudam a reduzir temperaturas e evaporação, além de ampliarem a retenção da água e a conservação do solo.