Você está aqui: Página Inicial / Economia / Dexia aceita resgate após reunião do conselho

Economia

Crise na Europa

Dexia aceita resgate após reunião do conselho

por Brasil Econômico — publicado 10/10/2011 09h02, última modificação 06/06/2015 18h15
Banco europeu receberá resgate de até € 90 bilhões dos governos da Bélgica, França e Luxemburgo. Divisão belga da instituição será comprada por € 4 bilhões pelo governo do país

O banco franco-belga Dexia concordou nesta segunda-feira com a nacionalização de sua divisão bancária belga, e obteve garantias estatais em um resgate que pode pressionar outros governos da Zona do Euro a fortalecer seus setores bancários.

O banco será dividido para evitar sua falência. As operações na Bélgica, que incluem 6 mil funcionários e depósitos de € 80 bilhões divididos em 4 milhões de clientes, serão compradas pelo governo do país, que pagará € 4 bilhões na operação.

O conselho do banco ficou reunido por 14 horas, e então declarou que "considerando as atuais circunstâncias, é do interesse da Dexia e suas subsidiárias aceitar a oferta".

O restante do banco receberá garantias de € 90 bilhões dos governos da Bélgica, França e Luxemburgo, de forma a assegurar sua solvência. A Bélgica será responsável por 60,5% do aporte, a França por 36,5% e Luxemburgo ficará com 3%.

A garantia será mantida por até 10 anos.

"Os governos reafirmaram sua solidarierdade achando uma solução para garantir o futuro do Dexia", segundo um comunicado do gabinete do primeiro-ministro belga, Yves Leterme.

A decisão ocorre após reunião entre a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, em que os governantes decidiram tomar medidas para recapitalizar definitivamente os bancos europeus.

Os líderes prometeram elaborar um plano detalhado até a próxima reunião do G20, em novembro.