Você está aqui: Página Inicial / Economia / Desemprego se mantém baixo, contrariando Ibope/CNI

Economia

Economia

Desemprego se mantém baixo, contrariando Ibope/CNI

por João Sicsú publicado 20/06/2013 23h23, última modificação 21/06/2013 17h23

O grande problema nacional do início dos anos 2000 parece ter sido superado. Àquela época o desemprego era superior a 12%. Hoje, são registradas de forma consecutiva taxas menores que 6%.

A taxa de desocupação foi de 5,8% em maio, foi a menor taxa para mês desde que foi iniciada a série em 2002. Entre março e maio, o desemprego praticamente se manteve estável. Estes são números oficiais da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. Curioso, no entanto, que a pesquisa divulgada pelo Ibope/CNI mostrou que 40% das pessoas, em março, desaprovavam a política de combate ao desemprego e, agora, este número subiu para 45%.

Em outras palavras, enquanto o baixo desemprego é recorde aumenta o número de pessoas que desaprova a política de combate ao desemprego. E aumentou de forma significativa em curto espaço de tempo. Será que as pessoas consultadas pela pesquisa Ibope/CNI respondem o que sentem ou respondem influenciadas pelo que ouvem falar sobre as políticas do governo? A reposta é a segunda opção. Mais uma prova de que o governo precisa melhorar a sua comunicação com a sociedade.