Você está aqui: Página Inicial / Economia / Copom reduz taxa básica de juros para 8,5%, a menor desde julho de 2010

Economia

Economia

Copom reduz taxa básica de juros para 8,5%, a menor desde julho de 2010

por Agência Brasil publicado 31/05/2012 09h15, última modificação 31/05/2012 09h17

Por Stênio Ribeiro e Christina Machado*

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu, nesta quinta-feira (30), para 8,5% ao ano a taxa básica de juros que remunera os títulos públicos depositados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic). É o nível mais baixo da taxa Selic, desde que a atual política monetária foi adotada, no início de 1999. Antes, o menor índice (8,75%) vigorou de julho de 2009 a abril de 2010.

A redução veio em linha com as expectativas da maioria dos analistas financeiros, como mostra o boletim Focus, divulgado pelo BC na última segunda-feira (28).

Foi a sétima redução consecutiva da taxa básica de juros, que chegou a 12,5% em julho do ano passado, começou a declinar no mês seguinte e, desde então, caiu 4 pontos percentuais.

A definição da Selic em 8,5% foi unânime. "O Copom considera que, neste momento, permanecem limitados os riscos para a trajetória da inflação. O comitê nota ainda que até agora, dada a fragilidade da economia global, a contribuição do setor externo tem sido desinflacionária", disse o comitê em nota. A decisão é sem viés, ou seja, não será alterada até a próxima reunião do colegiado.

Em razão do longo processo de afrouxamento da política monetária, que já dura dez meses, como forma de estimular o consumo interno e reativar a economia, a maioria dos analistas financeiros acredita que o processo de redução da Selic deve cair também na próxima reunião do Copom, agendada para os dias 10 e 11 de junho.

Apesar de a inflação permanecer acima do centro da meta traçada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,5%, os analistas acreditam que a taxa básica de juros descerá até 8%, permanecendo nesse patamar a médio prazo, com possibilidade de voltar a subir em 2013 – algo em torno de 9,5%.

A reunião desta quarta-feira foi a primeira em que o voto dos diretores foi divulgado, conforme determina a Lei de Acesso à Informação, que entrou em vigor há duas semanas.

Nova taxa muda regras da poupança:

O Diário Oficial da União publicou circular do Banco Central com a nova fórmula de remuneração da poupança.

A nova regra, anunciada pelo governo, no início do mês, estabelece que o rendimento da poupança será de 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR) - índice calculado a partir da média de rendimento dos CDB - quando a taxa básica de juros, a Selic, for de 8,5% ao ano ou menor.

Com a queda de meio ponto percentual na Selic, que passa de 9% para 8,5%, a remuneração da poupança anual passa de 6,17% para 5,95%. A regra vale para os depósitos efetuados a partir desta quinta-feira (31).

Publicado originalmente na Agência Brasil

registrado em: