Economia

Pessimismo

Brasil deve crescer menos em 2012

por Redação Carta Capital — publicado 02/01/2012 14h01, última modificação 02/01/2012 14h15
Analistas ouvidos para o boletim Focus desta segunda-feira 2 rebaixam avanço do PIB para 3,3% e apontam forte queda no saldo da balança comercial para 2012

O mercado continua a reduzir as previsões de crescimento da economia brasileira em 2012, segundo o boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira 2. Analistas do mercado financeiro consultados pela instituição acreditam que o Produto Interno Bruto (PIB) vai avançar 3,3% neste ano, em comparação aos 3,4% apontados nas última semana de dezembro.

O avanco do PIB em 2011 também foi reajustado e passou de 2,9% para 2,87%. Uma avaliação que será, ou não, confirmada apenas em março, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará o resultado do PIB de 2011.

Os dados do boletim também indicam uma estimativa de crescimento de 3,43% da produção industrial brasileira em 2012, prejudicada pela deterioração da área no terceiro e quarto trimestres de 2011. Em setembro e outubro houve queda no setor e novembro fechou apenas próximo da estabilidade.

Na opinião dos analistas, o dólar deve terminar 2012 valendo 1,75 real, enquanto o saldo da balança comercial brasileira (diferença entre exportações e importações) .

Para 2012, o mercado espera um saldo positivo de 17,9 bilhões de dólares. Uma queda de 33% em relação aos 26,8 bilhões de dólares acumulados até a última semana de 2011.

A diferença pode ser ainda maior, pois o mercado estima que o índice tenha fechado o último ano em 28,1 bilhões de dólares. O resultado final de 2011 será divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior na tarde desta segunda-feira.

A balança comercial brasileira será afetada em 2012 pela queda dos valores das commodities, que possuem grande influência na pauta de exportação do País e vêm segurando o saldo positivo no último ano, devido à queda da demanda internacional por estes produtos.

O boletim ainda estima que o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) deve ser de 63 bilhões de dólares em 2011 e 55 bilhões de dólares em 2012.

Com informações Agência Brasil.

registrado em: