Você está aqui: Página Inicial / Economia / Bovespa tem dia instável, mas fecha em alta de 0,48%

Economia

Mercado

Bovespa tem dia instável, mas fecha em alta de 0,48%

por Agência Brasil publicado 10/08/2011 18h07, última modificação 06/06/2015 18h57
Sem sinais claros sobre uma recuperação ou agravamento da crise, o Ibovespa não manteve uma tendência e favoreceu aos especuladores

Vinicius Konchinski*

São Paulo – A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou nesta quarta-feira 10 em alta. O Ibovespa encerrou o dia com valorização de 0,48%. Com isso, atingiu a marca de 51.395 pontos.

O resultado, porém, só se confirmou após um pregão instável. A Bovespa abriu em baixa e chegou a registrar queda de mais de 2% pela manhã.

À tarde, o Ibovespa recuperou-se e registrou crescimento de 2%. Porém, no fim do dia, recuou e chegou a 1%.

Para os especialistas ouvidos pela Agência Brasil, a insegurança quanto aos rumos da economia mundial deixou a Bovespa instável. Sem sinais claros sobre uma recuperação ou agravamento da crise, o Ibovespa não manteve uma tendência e favoreceu aos especuladores.

“A falta de tendência na bolsa ocorre devido à falta de tendência na economia”, explicou Marcelo Cambria, professor de Finanças da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap). “O movimento de sobe e desce é causado por investidores que aplicam em uma ação e vendem no mesmo dia ou no dia seguinte.”

O professor da Universidade de São Paulo (USP) e presidente da Ordem dos Economista do Brasil (OEB), Manuel Enriquez Garcia, acredita que a Bolsa de Valores de São Paulo vá passar por mais dias instáveis até que a crise mundial dê uma trégua. Ele disse ainda que isso não deve ocorrer brevemente. “Esta crise ainda nem começou. Ela ainda deve durar muito tempo”, declarou Garcia. “A situação na Europa é grave e ainda não sabemos o que pode vir pela frente.”

No Continente Europeu, as principais bolsas de valores fecharam em baixa. Em Paris, a bolsa encerrou o dia em queda de 5,45%; em Londres, 3,05%; em Frankfurt, 5,13%; e em Madri, 5,49%.

No mercado de câmbio brasileiro, houve alta das principais moedas estrangeiras. O dólar encerrou o dia cotado a R$ 1,62, com valorização de 2,35%. Já o euro teve alta de 0,84% e fechou cotado a R$ 2,30.

No hemisfério norte, mercados seguem assustados

Nos Estados Unidos, o Dow Jones caiu 4,62% e chegou a 10.719,94 pontos. A Nasdaq, que cota as empresas de alta tecnologia, caiu 4,08%.

As três grandes bolsas de valores europeias seguem a tendência de Nova York. Em Londres, a variação foi negativa de 3,05%. Em Frankfurt, 5,13%. Já em Paris, queda de 5,45%.

*Matéria originalmente publicada em Agência Brasil