Você está aqui: Página Inicial / Economia / Balança comercial fecha 2012 com pior resultado em dez anos

Economia

Comércio exterior

Balança comercial fecha 2012 com pior resultado em dez anos

por Agência Brasil publicado 02/01/2013 16h50, última modificação 02/01/2013 16h50
Com relação a de 2011, quando houve superávit de 29,794 milhões de dólares, o saldo recuou 34,7%

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A balança comercial brasileira encerrou o ano de 2012 com superávit de 19,438 milhões de dólares, informou nesta quarta-feira 2 o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). O resultado é o pior desde 2002, quando o saldo ficou em 13,1 milhões de dólares.

Com relação a de 2011, quando houve superávit de 29,794 milhões de dólares, o saldo recuou 34,7%. As exportações no ano passado ficaram em 242,58 milhões de dólares contra importações de 223,142 milhões. Na média diária por dia útil, as vendas externas sofreram queda de 5,3% em 2012 e o volume importado caiu 1,4%.

No resultado anual das exportações, caíram as vendas de produtos semimanufaturados (8,3% ante 2011), básicos (7,4%) e manufaturados (1,7%). Entre os semimanufaturados, podem ser citados como exemplos de queda o ferro fundido e a celulose. A soja, o café (em grão) e o minério de ferro são alguns dos produtos básicos cujas vendas externas caíram. Quanto aos manufaturados, produtos com maior grau de industrialização, houve queda no comércio de automóveis, açúcar refinado e autopeças.

Nas importações, caíram as compras de combustíveis e lubrificantes (2,4%), matérias-primas (2,2%) e de bens de consumo (1,8%). As compras de bens de capital cresceram, registrando incremento de 1,5%.

A China e os Estados Unidos lideraram o ranking de principais parceiros comerciais do Brasil no ano passado. O país asiático comprou 41,2 bilhões de dólares em produtos brasileiros e os norte-americanos, US$ 26,8 bilhões. Em terceiro lugar, ficou a Argentina, com a compra de 18 bilhões de dólares em produtos, seguida pelos Países Baixos, que compraram 15 bilhões, e o Japão, 8 bilhões.

Os dados mostram, no entanto, que o Brasil perdeu vendas para alguns dos principais compradores em 2012. As exportações para a Argentina caíram 14,1% no ano e as para a China recuaram 7%. Houve alta somente nas vendas para os Estados Unidos, de 3,5%. Segundo o ministério, isso deveu-se à compra por parte dos norte-americanos de produtos siderúrgicos, etanol, aeronaves e partes, eletroeletrônicos, químicos orgânicos, pedra, madeira, automóveis e partes, fumo, obras de ferro fundido, couro, peles e cereais.

No mês de dezembro, as exportações superaram as importações em 2,250 milhões de dólares. No último mês do ano, as vendas para o exterior atingiram 19,749 milhões e as compras de importados ficaram em 17,499 milhões. Na média diária por dia útil, as exportações caíram 1,8% em comparação as de dezembro de 2011, e 3,5% em relação as de novembro de 2012. Já as importações registraram crescimento de 5% ante as de dezembro de 2011, mas caíram 15,3% na comparação com novembro de 2012.

 

*Matéria originalmente publicada na Agência Brasil

registrado em: