Você está aqui: Página Inicial / Destaques CartaCapital / É mesmo um adeus?

Destaques CartaCapital

Newsletter

É mesmo um adeus?

por Gianni Carta publicado 15/06/2012 12h23, última modificação 15/06/2012 12h25
Abilio Diniz está prestes a entregar o controle da maior rede varejista do Brasil ao controverso Jean-Charles Naouri
pao de açucar

O empresário brasileiro garante que vai cumprir o acordo, apesar do discutível estilo do sócio francês. Foto: Felipe Rau/AE

Ele não pode se esquecer de que Abilio Diniz é um acionista de grande porte e que existe um mercado”, diz um empresário e amigo próximo do atual presidente do Grupo Pão de Açúcar (GPA). Entre garfadas de picanha em um restaurante da cidade de São Paulo, a fonte emenda: “E o Abilio quer que a companhia, a doceria fundada em 1948 pelo seu pai (o imigrante português Valentim) seja respeitada. Refiro-me à cultura, aos valores, à profissionalização dos funcionários, à relação com os mesmos funcionários do GPA”.

O acionista de grande porte ao qual Diniz se associou desde 1999 é o empresário francês Jean-Charles Naouri, seu sócio e diretor-geral da rede de supermercados Casino, de 62 anos. Nascido na Argélia, Naouri assume, como presidente do conselho de administração da Wilkes Participações, controladora do maior varejista brasileiro, o GPA, em 22 de junho. Abilio Diniz terá então 60 dias para vender 2% ao Casino, e assim ficar com 48% das ações. Caso Diniz, de 75 anos, não se posicione até 22 de agosto, o sócio francês exercerá a compra de uma ação da Wilkes por 1 real. Em suma, Naouri será o sócio majoritário.

Abilio venderá sua participação acionária no Grupo Pão de Açúcar? “Ele está esperando para ver o que acontecerá”, diz a fonte, enquanto corta sua picanha. Segundo o acordo selado entre o Casino e o Pão de Açúcar em 2005 com Naouri, o patrão do Casino, Diniz passaria o controle para o empresário francês em 2012. Diniz, diga-se, teve dúvidas antes de assinar o acordo em junho de 2005. Apesar dos anos, o homem está em forma. Faz natação, musculação, pedala, corre desde 1994 a Maratona de Nova York. Mais: sua mulher é jovem e com ela teve dois filhos de menos de 6 anos de idade, além dos outros do primeiro casamento, estes já adultos, Adriana, Ana Maria, Pedro Paulo e João Paulo. E se ele, Abilio, quisesse ficar na direção do Pão de Açúcar a partir de 2012?

*Leia matéria completa na Edição 702 de CartaCapital, já nas bancas