Você está aqui: Página Inicial / Destaques CartaCapital / Com sotaque baiano

Destaques CartaCapital

Newsletter

Com sotaque baiano

por Redação Carta Capital — publicado 27/04/2012 14h09, última modificação 27/04/2012 14h09
A Ford aposta no modelo mundial made in Brazil e se diz pronta para o novo acordo automotivo
Ford

Plástica. Oliveira apresentou a nova versão do EcoSport

*Por Samantha Maia, de Camaçari (BA)

Os robôs de ponta na fábrica da Ford contrastam com o cenário brejeiro do entorno, as casinhas de reboco precário ao pé da estrada. Com 4,7 milhões de metros quadrados, o complexo fabril de Camaçari, em torno do qual orbitam outras 28 indústrias fornecedoras, contribui para fazer da cidade baiana o maior Produto Interno Bruto (PIB) industrial do estado.

O clima é de trabalho intenso, ainda que sujeito a solavancos episódicos, como o vivido nos primeiros três meses deste ano. Como outros fabricantes de automóveis instalados no País, a Ford patinou até março: registrou uma redução nas vendas de 2% no primeiro trimestre, ante um recuo de 0,8% da indústria automotiva, que desovou 818 mil veiculos.

No Brasil, a unidade de Camaçari, a única montadora do Nordeste brasileiro, é a aposta da Ford, onde está há dez anos. Ali possui vantagens importantes em comparação com sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), onde produz desde 1967. No “site” baiano, possui um porto próprio nas proximidades para facilitar a logística com custos reduzidos e incentivos fiscais estaduais, ao menos enquanto a reforma tributária não sai. A terceira fábrica da montadora fica em Taubaté (SP).

*Leia matéria completa na Edição 695 de CartaCapital, já nas bancas