Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Talese vê a máfia

Cultura

Livro

Talese vê a máfia

por Renato Pompeu — publicado 15/03/2011 09h56
O livro do jornalista americano Gay Talease conta a história do sequestro do chefe da família Bonnano, uma das principais mafias dos EUA, e a reação de seu filho Bill

O livro do jornalista americano Gay Talease conta a história do sequestro do chefe da família Bonnano, uma das principais mafias dos EUA, e a reação de seu filho Bill
O repórter americano Gay Talese tinha 33 anos, em 1965, quando saiu do emprego no jornal The New York Times depois de conhecer, num tribunal de Nova York, o mafioso Salvatore Bonanno, conhecido como Bill, filho do chefe da família Bonanno, uma das 24 mafiosas a atuar nos Estados Unidos. Além de escrever artigos para revistas, e de preparar seu livro sobre o próprio jornal, O Reino e o Poder, que lançou em 1969, Talese passou a ter encontros diários com esses mafiosos, dos quais se tornou íntimo durante os seis anos seguintes, até que publicou em 1971 um livro-reportagem romanceado sobre a família, publicado originalmente no Brasil como Honrados Mafiosos, agora reeditado como Honra Teu Pai (uma tradução alternativa seria Honrarás o Pai, que manteria o jogo do original com o mandamento).
Exemplo de jornalismo literário, o livro gira em torno da reação de Bill ao sequestro do pai por outros mafiosos em 1964 e dos dois anos de caos que se seguiram na sua família criminosa. Talese dedica atenção aos menores detalhes factuais, como a exata hora em que Bill deu a partida em seu Cadillac numa determinada manhã, mas também dedica atenção especial aos pensamentos e sentimentos que cada personagem teve num determinado momento. Pela sua descrição, o que se vê é que a vida de um chefe mafioso não difere muito da de um empresário: eles não se veem como criminosos, mas como fornecedores de produtos e serviços que todas as pessoas gostam de usar, como bebidas, jogos de azar e sexo. A Máfia italiana procurava não lidar com drogas que, essas sim, considerava criminosas. O livro se lê como um romance, mas também é extremamente informativo. E igualmente é controverso, ao defender a tese de que as sucessivas quadrilhas de Nova York,

de irlandeses, judeus, italianos, negros e latinos, são em parte reações de minorias oprimidas.
HONRA TEU PAI
Gay Talese

Companhia das Letras, 512 págs., R$ 55