Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Sugestões Bravo! para ver

Cultura

Exposição

Sugestões Bravo! para ver

por Orlando Margarido — publicado 02/07/2011 10h21, última modificação 06/07/2011 18h55
Nesta semana, Orlando Margarido indica a Exposição Louise Bourgeois - O Retorno do Desejo Proibido, que estreia em São Paulo no dia 8 de julho
Sugestões Bravo! para ver

Nesta semana, Orlando Margarido indica a Exposição Louise Bourgeois - O Retorno do Desejo Proibido, que estreia em São Paulo no dia 8 de julho. Foto:Louise Bourgeois Trust

EXPOSIÇÃO

A arte no diva

LOUISE BOURGEOIS – O RETORNO DO DESEJO PROIBIDO

Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, de 8 de julho a 28 de agosto.

MAM, Rio de Janeiro, de 15 de setembro a 13 de novembro

É fácil denotar dos títulos das obras de Louise Bourgeois (1911-2010) a noção psicanalítica. Mais desafiador torna-se apreender a inquietação da escultora e pintora franco-americana e como o sentimento se concretiza, por exemplo, em A Destruição do Pai, de 1974, e Arco da Histeria, de 1993, presentes nas mostras do Instituto Tomie Ohtake e do MAM carioca, e Mamãe, de 1999, prevista para a mostra do Rio. Esta última, aranha de bronze, aço inox e mármore de 10 metros de altura, condensa seu amor pela mãe, Joséphine, que a incentivou. Não por acaso, a escultura é sucesso entre crianças, como na versão que o MAM paulista exibe em caráter permanente. Peça semelhante será exibida no instituto. A referência é pouco lisonjeira à figura paterna no trabalho dos anos 70, ambiciosa representação a partir de um sonho em que um corpo seria desmembrado de modo agressivo. Louis, o pai, tomou como amante a tutora de Bourgeois na infância. Mas nem toda a percepção dos traumas na trajetória da artista prevê o monumental. A prova está em Arco da Histeria, bronze polido de um corpo humano em contorção, que simbolizaria o desespero da autora em engravidar. Ela e o marido, o historiador de arte Robert Goldwater, adotaram Michel, mas logo Jean-Louis nasceria. Na centena de trabalhos reunidos, a delicadeza prossegue em objetos, pinturas e desenhos, alguns com mensagens claras como Tenho Medo, formatadas em lenços, por exemplo. Criações que serão discutidas entre especialistas no sábado 8, às 19 horas, e revistas por Denise Stoklos em espetáculo dias 23 e 24 de julho, no Tomie Ohtake. - ORLANDO MARGARIDO