Cultura

Cinema

Presente do passado

por Orlando Margarido — publicado 25/06/2012 10h03, última modificação 25/06/2012 10h16
A 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema traz como destaque Crônica dos Anos de Ira, relato ficcional dos movimentos que levaram a Argélia à guerra de libertação
filme

Relações turbulentas. Estrelas em plena luz do dia (1988), de Oussama Mohammad

7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema
CineSesc, Cinemateca e Cine Olido, São Paulo, de terça 26 a 5 de julho
Centro Cultural Banco do Brasil, São Paulo, 17 a 22 de julho
Instituto Moreira Salles, Rio de Janeiro, 6 a 12 de julho

A exibição há dois anos em Cannes de Fora da Lei deu a medida de como ainda é latente na França a questão do passado colonial. Foi necessário reforço policial para conter grupos de direita contra o filme de Rachid Bouchareb, considerado polêmico ao abordar um massacre perpetrado na Argélia por franceses. Mas Bouchareb, francês  de origem argelina, tem um ilustre predecessor. Em 1975, Mohammed Lakhdar-Hamina ganhou a Palma de Ouro por Crônica dos Anos de Ira, relato ficcional dos movimentos que levaram à guerra de libertação. O longa é um dos destaques da 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema. O retorno ao episódio é providencial no momento dos levantes árabes para derrubar ditadores. Entre os 32 longas está o drama Estrelas em Plena Luz do Dia,  filme de estreia do diretor sírio Oussama Mohammad.