Você está aqui: Página Inicial / Cultura / O belo e o sublime

Cultura

O belo e o sublime

por Ana Ferraz publicado 23/09/2012 18h35, última modificação 23/09/2012 18h36
Michelangelo Buonarroti (1475-1564) julgava mais importante ter um compasso no olhar do que nas mãos. Estas produzem a obra, quem a julga é o olho
The Veronica of Guercinoslidepost

Tesouros da humanidade. Retrato de Cristo com a Coroa de Espinhos, de Guercino

Michelangelo Buonarroti (1475-1564) julgava mais importante ter um compasso no olhar do que nas mãos. Estas produzem a obra, quem a julga é o olho. Independentemente de sua genialidade, o escultor, pintor e poeta encarregado pelo papa Julio II de pintar o teto da Capela Sistina fez uso de instrumentos vários. São Paulo recebe 200 obras de arte sacra e objetos históricos, muitos dos quais nunca deixaram o Vaticano. Entre elas, o compasso que pertenceu a Michelangelo.

Curador da exposição Esplendores do Vaticano – Uma jornada através da fé e da arte, monsenhor Roberto Zagnoli, que dirigiu por 15 anos o Departamento de Etnologia dos Museus do Vaticano, ressalta a importância da mostra: “A beleza que aqui se exibe representa uma realidade que vai além do Vaticano”.

As peças ocupam 11 galerias, a começar por objetos que ilustram a evolução da Igreja de São Pedro até Bento XVI. No segundo andar, uma projeção transforma a Oca na Capela Sistina.

Na seção dedicada a Michelangelo encontra-se uma reprodução da Pietà, um dos grandes ícones da Igreja Católica, e cópias de andaimes usados pelo artista. Cerca de 20% das obras expostas são réplicas, o que na visão do curador não tira o brilho da mostra. “As peças reproduzem os detalhes das originais à perfeição. A réplica é uma intenção psicológica.” Entre os destaques, Retrato de Cristo com a Coroa de Espinhos, de Giovanni Francesco Barbieri (1591-1666), conhecido como Guercino, anjos da oficina de Gian Lorenzo Bernini e o primeiro mapa geográfico da Austrália.

Esplendores do Vaticano - Uma jornada através da fé e da arte
OCA - Parque do Ibirapuera, São Paulo
De 21/9 a 23/12
Ingressos: 44 reais (inteira), 22 reais (meia)