Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Na direção do cinema

Cultura

Calçada da Memória

Na direção do cinema

por José Geraldo Couto — publicado 28/05/2011 09h11, última modificação 03/06/2011 14h54
Um dos grandes nomes da música popular de nossa época, Bob Dylan também tem uma marcante presença no cinema. Suas canções estão em nada menos que 333 longas-metragens.
Na direção do cinema

Grande nome da música popular, Bob Dylan tem marcante presença no cinema. Suas canções estão em 333 longas. Por José Geraldo Couto. Foto: M.G.M/LatinStock

Como todos sabem, Bob Dylan, que completou 70 anos no dia 24, é um dos grandes nomes da música popular de nossa época. Mas sua presença no cinema também não tem sido pequena ao longo das últimas décadas.

Suas canções estão em nada menos que 333 longas-metragens, sem contar os que as usam sem dar crédito. À parte isso, Dylan compôs a trilha musical de cinco filmes e foi ator em sete, além de ter dirigido dois, o documentário Eat the Document (1972) e a ficção Renaldo e Clara (1978).

Nascido Robert Allen Zimmerman, em Duluth, Minnesota, filho de um operário judeu da Standard Oil, Dylan mudou-se para Nova York em 1960 e realizou uma pequena revolução. Aproximou a música folk do rock e da então nascente contracultura. Influenciou os Beatles, os Rolling Stones, Jimi Hendrix, deus e todo mundo.

Seu primeiro filme foi o documentário Dont’t Look Back (1967), de D. A. Pennebaker, registro de sua turnê inglesa de 1965. Quando o filme saiu, Dylan estava recluso desde um grave acidente de moto sofrido em 1966.

Em 1973, quando a carreira do cantor e compositor parecia à deriva, Sam Peckinpah convidou-o para fazer a trilha musical e atuar no faroeste Pat Garret and Billy the Kid. A experiência reergueu Dylan, que no ano seguinte viu seu álbum Planet Waves chegar ao primeiro lugar nas paradas.

Dois filmes recentes tentaram captar a grandeza do artista: o documentário No Direction Home (2005), de Martin Scorsese, e a biografia ficcional Não Estou Lá (2007), de Todd Haynes, em que vários atores encarnam as múltiplas faces do ídolo, para quem “a câmera transforma as pessoas em fantasmas”.

Veja quais são os principais filmes sobre (e com) o compositor:

Pat Garret and Billy The Kid (1973)
Em 1881, no Novo México, Pat Garrett (James Coburn), convertido em xerife a serviço dos fazendeiros, organiza um comando de caça a seu ex-parceiro Billy The Kid (Kris Kristofferson), o bandoleiro mais temido dali. Dylan é o obscuro Alias (“vulgo”, “pseudônimo”), que adere, calado, ao bando do Kid.

A Máscara do Anonimato (2003)
Estranha comédia musical de Larry Charles, ambientada num futuro caótico. Um promotor musical sem escrúpulos (John Goodman) e uma produtora de tevê (Jessica Lange) resolvem fazer um grande show internacional “beneficente” e para isso tiram da cadeia o legendário astro Jack Fate (Bob Dylan).
Não Estou Lá (2007)
Filme curioso e inclassificável de Todd Haynes, em que seis personagens, vividos por seis atores, representam as fases da carreira e facetas da personalidade de Dylan. Há, por exemplo, um cantor/pastor (Christian Bale), o marido canalha Robbie (Heath Leger) e o pop star (Cate Blanchet).