Você está aqui: Página Inicial / Cultura / “Trapaça” e “Gravidade” na frente na briga pelo Oscar

Cultura

Cinema

“Trapaça” e “Gravidade” na frente na briga pelo Oscar

por Eduardo Graça — publicado 16/01/2014 12h33, última modificação 17/01/2014 11h23
A lista trouxe algumas surpresas e a confirmação do diretor David Russell como o queridinho do momento em Hollywood
Trapaça

Cena do filme "Trapaça", comédia dramática de David Russell que usa um escândalo real de corrupção nos anos 70

De Los Angeles

 

“Trapaça”, “Gravidade” e “12 Anos de Escravidão” saíram na frente na briga pelo Oscar. A lista dos indicados, divulgada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood às 5h38 da manhã, horário local, trouxe algumas surpresas e a confirmação do diretor David Russell como o queridinho do momento em Hollywood.

Depois de concorrer por “O Lado Bom da Vida”, no ano passado, e “O Vencedor”, em 2011, ele volta ao páreo de melhor diretor por uma comédia dramática que usa um escândalo real de corrupção nos anos 70 como pretexto para se debruçar sobre cinco personagens em busca de um sentido para suas mundanas existências. Além de melhor filme e diretor, “Trapaça”, em cartaz nos cinemas brasileiros no dia 7 de fevereiro, foi lembrado em dez categorias, entre elas a de melhor ator, para Christian Bale, melhor atriz, para Amy Adams, e coadjuvantes, para Jennifer Lawrence e Bradley Cooper.

“Gravidade”, a aventura espacial imaginada pelos Cuarón – o pai Alfonso, indicado ao Oscar de melhor diretor, divide o roteiro com o filho Jonás – também recebeu dez indicações, mas boa parte delas em categorias de menor destaque. Como era de se esperar, Sandra Bullock, que passa a maior parte do filme sozinha no espaço foi lembrada como melhor atriz. Um dos filmes mais arriscados produzidos por Hollywood este ano, “12 Anos de Escravidão”, que só chega sos cinemas brasileiros no fim de fevereiro, recebeu nove indicações, entre elas a de melhor filme, direção, para o inglês Steve McQueen, ator, para Chiwetel Ejiofor, e coadjuvantes, para Michael Fassbender e Lupita Nyong’o.

Ao todo, nove filmes foram indicados como os melhores do ano, incluindo ainda, em um ano de produções particularmente fortes no cinema americana, “Capitão Phillips”, “Clube de Compras Dallas”, “Ela”, “Nebraska”, “Filomena” e “O lobo de Wall Street”. O primeiro, dirigido por Paul Greengrass, leva para a tela a história real de um oficial da marinha mercante americana em meio a um ataque de piratas somalis no chifre da África. Celebrado pela crítica, entra no Oscar com mais uma indicação importante, a de melhor ator coadjuvante, para Barkhad Abdi, ator de Mineápolis de origem somali descoberto por Greengrass, e uma das principais surpresas do dia: a esnobada recebida por Tom Hanks, que é o protagonista do filme e também se destacou como Wall Disney em “Walt nos Bastidores de Mary Poppins”, uma das apostas da Disney, que só recebeu uma indicação (para melhor trilha sonora) e também não teve Emma Thompson indicada como melhor atriz.

“Clube do Compras Dallas”, a partir de dia 21 de fevereiro nos cinemas brasileiros, foi o filme que emergiu na reta final na campanha que toma conta da maior cidade da Califórnia na virada do ano. A história real do bronco e preconceituoso Ron Woodroof, que, ao se descobrir portador do vírus HIV decide criar uma rede de distribuição alternativa – e clandestina – de produção e venda do coquetel de drogas de combate à AIDS, batendo de frente com o governo Regan, recebeu indicações para melhor ator – Matthew McConaughey, excelente – e coadjuvante, para um igualmente arrepiante Jared Leto.

Outras ausências notadas foram as de Robert Redford por sua atuação em “Até o Fim”, em março nos cinemas brasileiros, o esquecimento total de “O Mordomo da Casa Branca” e as minguadas duas indicações (cinematografia e edição de som) para “Inside Llewyn Davis: Balada de um Homem Comum”, a interessantíssima viagem dos irmãos Cohen pelo revival folk no Village nova-yorkino do fim dos anos 50 e começo dos 60, nos cinemas brasileiros a partir de 14 de fevereiro.

Um dos filmes que mais dividiu público e crítica este ano nos EUA, “O Lobo de Wall Street”, de Martin Scorsese, a partir do próximo dia 24 nos cinemas brasileiros, considerado por detratores um elogio aos excessos de Wall Street, recebeu indicações importantes, incluindo as de melhor diretor, ator, para Leonardo DiCaprio, e coadjuvante, para Jonah Hill. O delicado “Nebraska”, de Alexander Payne, filmado em preto-e-branco, foi lembrado como melhor filme, diretor, ator, para o veterano e jamais oscarizado Bruce Dern – que pode garantir no dia 2 de março momento “todos de pé” se for anunciado vencedor -  e atriz, para a igualmente veterana June Squibb.

Das cinco protagonistas indicadas, a favorita é Cate Blanchett, por “Blue Jasmine”, de Woody Allen, que também rendeu uma indicação de melhor roteiro original, para o próprio, e de melhor atriz coadjuavante, uma surpresa, para Sally Hawkins. Blanchett terá entre suas concorrentes, além de Adams e Bullock, Judi Dench, por “Filomena”, e a onipresente Meryl Streep, por “Álbum de Família”. Este último também garantiu a Julia Roberts a indicação de melhor coadjuvante.

Na disputa do melhor filme estrangeiro, o favorito é “A Grande Beleza”, de Paolo Sorrentino, que venceu o Globo de Ouro no domingo.

Confira a lista dos indicados nas principais categorias para o Oscar 2014:

 

FILME
Trapaça
Capitão Phillips
Clube de Compras Dallas
Gravidade
Ela
Nebraska
Filomena
12 Anos de Escravidão
O Lobo de Wall Street

 

DIRETOR
David O. Russell, Trapaça
Alfonso Cuarón, Gravidade
Alexander Payne, Nebraska
Steve McQueen, 12 Anos de Escravidão
Martin Scorsese, O Lobo de Wall Street

ATRIZ
Amy Adams, Trapaça
Cate Blanchett, Blue Jasmine
Sandra Bullock, Gravidade
Judi Dench, Filomena
Meryl Streep, Álbum de Família

 

ATOR
Christian Bale, Trapaça
Bruce Dern, Nebraska
Leonardo DiCaprio, O Lobo de Wall Street
Chiwetel Ejiofor, 12 Anos de Escravidão
Matthew McConaughey, Cuble de Compras Dallas

ATOR COADJUVANTE
Barkhad Abdi, Capitão Phillips
Bradley Cooper, Trapaça
Michael Fassbender, Doze Anos de Escravidão
Jonah Hill, O Lobo de Wall Street
Jared Leto, Clube de Compras Dallas

 

ATRIZ COADJUVANTE
Sally Hawkins, Blue Jasmine
Jennifer Lawrence, Trapaça
Lupita Nyong’o, 12 Anos de Escravidão
Julia Roberts, Álbum de Família
June Squibb, Nebraska

ROTEIRO ADAPTADO
Richard Linklater, Julie Delpy, Ethan Hawke, Antes da Meia-Noite
Billy Ray, Capitão Phillips
Steve Coogan and Jeff Pope, Filomena
John Ridley, Doze Anos de Escravidão
Terence Winter, O Lobo de Wall Street

 

ROTEIRO ORIGINAL
Eric Warren Singer and David O. Russell, Trapaça
Woody Allen, Blue Jasmine
Craig Borten and Melisa Wallack, Clube de Compras Dallas
Spike Jonze, Ela
Bob Nelson, Nebraska

MELHOR MÚSICA
“Alone Yet Not Alone,” Alone Yet Not Alone; de Bruce Broughton e Dennis Spiegel
“Happy,” Meu Malvado Favorito 2; Pharrell Williams
“Let It Go,” Frozen: Uma Aventura Congelante; Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez
“The Moon Song,” Ela, Karen O. e Spike Jonze
“Ordinary Love,” Mandela: Long Walk to Freedom; U2

DESENHO ANIMADO
Os Croods
Meu Malvado Favorito 2
Ernest & Celestine
Frozen: Uma Aventura Congelante
Vidas ao Vento

Melhor Documentário
O Ato de Matar
Cutie and the Boxer
Guerras Sujas
The Square
A Um Passo do Estrelato

Melhor Filme Estrangeiro
Alabama Monroe, Bélgica
A Grande Bezela, Itália
A Caça, Dinamarca
The Missing Picture, Camboja
Omar, Palestina