Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Dramaturgo planeja espetáculo sobre os crimes de Breivik

Cultura

The Observer

Dramaturgo planeja espetáculo sobre os crimes de Breivik

por The Observer — publicado 26/03/2013 11h50, última modificação 26/03/2013 14h29
Peça polêmica vai transferir os assassinatos em massa da Noruega para a Escócia, na tentativa de examinar os "limites da empatia"
Breivik

Anders Behring Breivik sorri durante seu julgamento no tribunal de Oslo em 21 de junho de 2012. Foto: ©AFP / Roald Berit

Por Vanessa Thorpe

Um aclamado autor de teatro na Grã-Bretanha, David Greig, criou um espetáculo musical baseado nos assassinatos cometidos na Noruega em 2011 por Anders Breivik. Greig, que também escreveu o livro do novo filme de Sam Mendes, o musical Charlie e a Fábrica de Chocolate, pesquisou o projeto na ilha de Utoya e em Oslo, visitando o país com o diretor Ramin Gray três meses depois da atrocidade em que o assassino solitário pôs fim às vidas de 77 pessoas.

 

Chamado The Events [Os Acontecimentos], o espetáculo examina os limites da empatia humana e vai estrear neste verão no Teatro Traverse de Edimburgo, antes de viajar para Londres para uma temporada no Young Vic.

"Eu estava mais interessado em como a sociedade norueguesa se sentiu", disse Greig neste fim de semana. "Oslo não é uma cidade grande, e todo mundo praticamente se conhece, por isso quase todos com quem falamos tinham sido afetados. Algumas pessoas nos pediram para não escrever ou falar sobre Breivik. Não tenho certeza se lhe daremos uma vitória ignorando-o ou tentando compreendê-lo. É isso que eu quis questionar."

Greig e Gray, que já compartilhavam o interesse pela Noruega, falaram com muitas pessoas que perderam amigos e parentes. Por isso, o escritor afinal decidiu não citar Breivik no espetáculo e transferir a atrocidade para sua Escócia natal.

Sua história se concentra em uma mulher, descrita como "o centro dos acontecimentos", que precisa decidir sobre sua reação ao impacto de um assassinato em massa com motivos políticos e raciais.

Gray, que encomendou a Greig a peça para a Actors Touring Company, lembrou que em sua viagem à Noruega eles falaram com um jornalista que revelou ter estudado com Breivik e poderia lhes dar informações detalhadas.

"Tivemos muita angústia sobre se era certo fazer algo sobre isso", ele disse. "Foi um incidente tão devastador, mas David quis indagar se há limites para a empatia e se ela pode se tornar destrutiva."

O teatro musical muitas vezes abordou temas sombrios. O Despertar da Primavera, um espetáculo baseado na polêmica novela alemã de Frank Wedekind, trata do estupro, suicídio e aborto entre adolescentes, enquanto uma produção recente no Teatro Nacional, London Road, foi escrita em reação aos assassinatos de cinco prostitutas em Ipswich em 2006.

A partitura de The Events foi composta por John Brown e envolve as vozes de um coro comunitário. "Os coros pareciam ser a maneira certa de representar aquela fé básica no grupo", disse Greig. "Eles também são teatralmente interessantes por causa das tradições grega e brechtiana do coro, e também a fila do coro no teatro musical."

"A violência de Breivik foi causada a uma sociedade inteira", ele acrescentou. "Eu estava interessado em como as pessoas reagiram. A Noruega parece ser um cartaz do Ocidente liberal. Ela representa o ideal social-democrático, e o ataque parecia se voltar contra isso."

Guardando as proporções, disse Greig, os assassinatos na Noruega foram semelhantes aos atentados de 11 de Setembro em Nova York. "Os americanos reagiram de um modo e a Noruega reagiu com democracia. Eu quis examinar se tentar compreender um crime dessa natureza é realmente a melhor maneira", ele disse. O escritor disse esperar que o espetáculo dê ao público uma experiência quase contrária à de uma tragédia grega, que acompanha a sede de vingança de um personagem. "Em vez disso, essa mulher busca compreensão -- mas eu também quis questionar esse impulso", ele disse.

Uma obra anterior do dramaturgo, Dunsinane, foi produzida recentemente para o Hampstead Theatre pela Royal Shakespeare Company, e ele está trabalhando em peças para o Teatro Nacional da Escócia e o Royal Court em Londres. Ele espera que The Events faça o público se perguntar se um assassino em massa como Osama bin Laden é muito diferente de um assassino solitário como Breivik -- e que o espetáculo faça uma conexão mais ampla com os horrores de Dunblane, Hungerford e da escola Sandy Hook.

Leia mais em: guardian.co.uk

registrado em: