Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Cordeiro em pele de lobo

Cultura

Calçada da Memória

Cordeiro em pele de lobo

por José Geraldo Couto — publicado 06/08/2011 09h49, última modificação 06/08/2011 09h49
Alan Alda viveu personagens corruptos, arrivistas, não raro cínicos, mas construiu na vida pessoal a imagem oposta, de sujeito íntegro e confiável.
calcada da memoria

Foto: The pictures desk/AFP

Alan Alda, nascido em Nova York há 75 anos, ficou famoso mundialmente na pele do médico militar Benjamin “Falcão” Pierce, da série televisiva M.A.S.H. (1972-1983).

O que poucos sabem é que, até seis horas antes das gravações do piloto da série, ele ainda não havia decidido aceitar o papel. Só o fez depois de inserir no contrato uma cláusula exigindo que cada episódio contivesse pelo menos uma cena numa sala de cirurgia. Não queria que o tom de comédia ligeira do programa fizesse esquecer os horrores da guerra.

Filho do ator Robert Alda, Alan estreou no palco aos 16 anos, mas nunca estudou atuação. Bacharelou-se em Ciência na Fordham University, em Nova York.

Democrata empenhado nas causas liberais, encarnou com êxito senadores republicanos conservadores em A Vida Íntima de um Político (Jerry Schatzberg, 1979), O Aviador (Martin Scorsese, 2004) e na série The West Wing.

Vivendo personagens corruptos, arrivistas, não raro cínicos, Alan Alda construiu na vida pessoal a imagem oposta, de sujeito íntegro e confiável. Durante os onze anos que durou a série M.A.S.H., atravessou semanalmente o país, de Los Angeles a Nova Jersey, onde morava com a mulher com quem é casado há 54 anos, Arlene, e as três filhas.

Nas últimas décadas, suas melhores atuações talvez tenham sido em filmes de Woody Allen: Crimes e Pecados, Misterioso Assassinato em Manhattan, Todos Dizem Eu Te Amo.

Se seu feito inigualado foi o de ganhar o Emmy ao mesmo tempo como ator, roteirista e diretor (por M.A.S.H, em 1972), o título que mais lhe agradou foi o de “ator mais crível da América”, conquistado numa enquete popular.

DVDs

Tudo Bem no Ano
que Vem (1978)

George (Alan Alda) e Doris (Ellen Burstyn) se conhecem por acaso numa estalagem e vão para a cama juntos. Os dois são casados com outras pessoas. Mas combinam de se encontrar no mesmo local no mesmo fim de semana a cada ano. Comédia dramática baseada em peça teatral, por Robert Mulligan.

As Quatro Estações
do Ano (1981)

O casal Burroughs (Alan Alda e Carol Burnett) e dois outros casais fazem tudo juntos, inclusive viajar nas férias. Esse idílio de felicidade e harmonia entra em crise quando um dos seis amigos muda de vida, forçando os outros a fazer um balanço da situação. Primeiro dos quatro filmes dirigidos por Alda.

Crimes e Pecados
(1989)

A amante (Anjelica Huston) de um oftalmologista (Martin Landau) ameaça destruir seu casamento. Ao mesmo tempo, um documentarista com pretensões sérias (Woody Allen) faz um documentário sobre alguém que despreza, seu cunhado Lester (Alda), produtor de tevê. Memorável drama moral de Allen.