Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Bravo! / Uma prisão virtual

Cultura

Dança

Uma prisão virtual

por Ana Ferraz publicado 30/09/2016 09h45, última modificação 30/09/2016 09h45
Com releitura coreográfica de janela indiscreta, projeto mov_ola reflete sobre relacionamentos
Projeto Mov_oLA
Uma prisão virtual

"Por essas janelas virtuais observamos a vida de todos"

Imobilizado numa cadeira, Jeff (James Stewart) amplifica o microcosmo a se descortinar à sua frente por meio de uma teleobjetiva. Cada apartamento revela ou esconde uma história. O clássico de Alfred Hitchcock Janela Indiscreta (1954) inspirou o coreógrafo e videomaker Alex Soares, cujo currículo inclui Balé da Cidade de São Paulo, Balé Teatro Guaíra e Cisne Negro Cia. de Dança, a criar Devolve Duas Horas da Minha Vida. Se o fotógrafo Jeff olhava a sociedade através da vidraça, hoje o celular mimetiza essa função. 

“Por essas janelas virtuais observamos a vida de todos”, diz Soares, que lança mão da combinação entre tecnologia e dança para incitar a reflexão sobre o quanto nos tornamos prisioneiros desses aparatos. O título da coreografia faz referência ao tempo despendido com relações virtuais, em detrimento das pessoais.

Nesta releitura coreográfica de Hitchcock, o público é convidado a interagir por meio de um aplicativo. Em dois atos, cinco bailarinos (Átila Freire, Ícaro Freire, Maria Basulto, Paula Sousa e Wilson Aguiar) escancaram situações absurdas hoje aceitas com normalidade. “Perdemos o real para nos aprisionar no virtual.”

 Devolve Duas Horas da Sua Vida - Projeto Mov_oLA. Centro Cultural São Paulo. De 30 de setembro a 6 de novembro