Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Bravo! / De olhos arregalados

Cultura

Teatro

De olhos arregalados

por Alvaro Machado — publicado 07/09/2016 04h53
De 8 a 18 de setembro, Festival Miranda de Artes Cênicas traz 43 espetáculos teatrais, circenses e de dança em Santos
Luca Del Pia
O que haré com esta espada

Em " O Que Farei com Esta Espada?", estreada no último Festival de Avignon, a catalã Angelica Liddell questiona a noção de “nacionalismo” por meio de dois casos escabrosos

Já a caminho de tornar-se tradicional, o Festival Mirada de Artes Cênicas projeta identidades possíveis entre línguas e culturas ibero-americanas, que são lembradas bienalmente na praiana cidade de Santos (SP) e em suas cidades-satélites, Guarujá, São Vicente, Praia Grande e Cubatão.

Na quarta edição do evento, de 8 a 18 de setembro, o nível de 43 espetáculos teatrais, circenses e de dança, de América Latina, Espanha e Portugal, permite prever disputa para os ingressos, a cumprir objetivo do produtor Sesc SP no quadro de celebrações de seus 70 anos, neste mês.

 A vocação polêmica do teatro espanhol comparece com cores distintas de quatro de suas regiões, a começar pelos manchegos de Madri. Na montagem intitulada 4, o coletivo Carniceria Teatral propõe diálogo laboral intercontinental, pois é argentino seu fundador e diretor, Rodrigo García, que neste espetáculo de 2015 critica o triunfo mundial do consumismo.

4 - foto de Marc Ginot (5).jpg
Espetáculos de América Latina, Espanha e Portugal, permitem prever disputa para os ingressos (Marc Ginot)

Não lhe fica atrás a catalã Angelica Liddell, a selar, como é de seu feitio, pacto com o escândalo. Em seu O Que Farei com Esta Espada?, estreada no último Festival de Avignon, a catalã questiona a noção de “nacionalismo” por meio de dois casos escabrosos, o do universitário canibal japonês que devorou a namorada holandesa, em 1981, e o dos ataques terroristas de novembro em Paris, com 137 mortos.

Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos - Mirada. De 8 a 18 set., programação completa em www.sescsp.org.br/mirada

Outras seis montagens tornam a Espanha o foco central do evento, mas há olhares sobre dramaturgias comercialmente bloqueadas, como a boliviana, com o grupo Kiknteatr a revelar a cosmologia dos aimarás, bem como o humor ácido desse povo. Da Argentina, retorna a superlativa cia. Timbre 4, do diretor Claudio Tolcachir, com Dínamo. Entre os brasileiros, estreia o trabalho de Roberto Alvim sobre Leite Derramado, uma adaptação autorizada para o romance de Chico Buarque.

4 de Rodrigo Garcia Foto Marc Ginot _2.jpg
O argentino fundador e diretor do coletivo Carniceria Teatral, Rodrigo Garcia, critica em sua obra o triunfo mundial do consumismo (Marc Ginot)

Também foi projetada uma extensão do festival para a capital São Paulo, e  para Sorocaba, com seis espetáculos destacados: Cuando todos pensabam que habíamos desaparecido - Gastronomiaescenica, da Cia. Vaca 35, do México (17 e 18/9, Sesc Pompeia); ¿Qué haré yo con esta espada?, da espanhola Angélica Liddell (17 e 18/9, no Sesc Pinheiros); No daré hijos, daré versos, dirigido pela uruguaia Marianella Morena (20 e 21/9, no Sesc Ipiranga); La Contadora de Películas, criação da companhia chilena Teatro Cinema (21 e 22/9, no Sesc Vila Mariana); Psico/Embutidos,do diretor mexicano Richar Viqueira (de 23/9 a 1/10, no Sesc Consolação); Dínamo, do coletivo argentino Timbre 4 (21/9 no Sesc Sorocaba e 24 e 25/9 no Sesc Bom Retiro). Lo único que necessita uma gran actriz, es um gran obra y las ganas de triunfar, também da Cia. Vaca 35, será apresentado exclusivamente em São Paulo nos dias 15 e 16/9, no Sesc Pompeia.

Dois espetáculos brasileiros que fazem sua estreia no Mirada, em Santos, iniciam temporada em São Paulo, em outubro: A Tragédia Latino-Americana e a Comédia Latino-Americana. Segunda Parte: A Comédia Latino-Americana, da Ultralíricos (Sesc Vila Mariana, de 07/10 a 13/11) e Leite Derramado, da Club Noir (Sesc Consolação, de 14/10 a 13/11).

Por fim, o festival compreende o eixo pedagógico Alteridade do Olhar, sob a coordenação do diretor teatral e professor paulista Marcelo Lazzaratto, com palestras, oficinas e diálogos entre as cias. convidadas, todos abertos ao público e listados no site de programação completa.