Você está aqui: Página Inicial / Blogs do Além / Piada Não Pronta

Blogs do Além

Blog do Bolivar

Piada Não Pronta

por Vitor Knijnik — publicado 17/07/2012 14h17, última modificação 17/07/2012 14h17
Blog do Bolivar: o Título do Corinthians libertou opressores e oprimidos. Agora os opressores estão livres para formularem outras piadas
bolivar

Blog do Bolivar e a conquistas das Américas pelo Corinthians

Não adianta, quando o assunto é Libertadores, o meu nome sempre vem à tona. E não há como ser diferente. Fui o primeiro a conquistar o título de libertador da América. Enfrentei uma série de guerras, conhecidas também como a fase do Mata-Mata, para tornar a América espanhola livre do Império Espanhol.

Não faltaram jornalistas e torcedores que comparam a conquista do Corinthians com as minhas façanhas. Obvio que jogamos em campos diferentes. No entanto, a comparação não me incomoda de maneira alguma. Em certos aspectos, o feito do Timão foi mais heróico e teve consequências mais positivas do que as guerras que liderei.

Eu demorei 21 anos para libertar uma população de 24 milhões do jugo espanhol. O Corinthians lutou por 102 anos para libertar uma nação de 40 milhões dos grilhões de uma insistente piada.

Ora, ora, ora, Bolívar resolveu trolar, pode pensar o torcedor alvinegro da capital paulista. Nada disso, ser alvo de uma piada tão persistente é algo mais opressor do que parece. Especialmente, no século 21, onde as mídias sociais se encarregam de multiplicar aquele bullying que antes era praticado apenas ao vivo.

—Ser eliminado na Libertadores é humano. Ser eliminado na pré-Libertadores é ser corintiano.

—Corinthians é eliminado de três Libertadores seguidas e pede música no Fantástico.

—O que a laranja falou pro Corinthians? Hoje eu TO-LIMA.

—Amigos Chineses: vocês que já estão no ano 4079 poderiam nos informar se o Corinthians já foi campeão da Libertadores?

Ficar exposto a esta piada e suas variações, três vezes ao dia, conduz qualquer um a insanidade e ao desespero. Tanto que própria torcida adotou a loucura como identidade. O grito de “vai curintias” soava mais como suplica do que como incentivo.

Mas não há mal que dure para sempre. Taí o Palmeiras para confirmar. O Título inédito do Corinthians conseguiu a proeza de libertar opressores e oprimidos. Como? Agora os opressores estão livres para formularem piadas com outras temáticas.

Claro que toda libertação traz novos desafios. O que parece ser o mais urgente é encontrar outra formulação comica que exprima tão bem o tamanho de uma impossibilidade. Quando alguém dizia que só iria pagar uma dívida no dia em que o Corinthians ganhasse a Libertadores, já sabíamos que se tratava de algum representante do governo grego. Por previdência e por trauma, a formulação substituta deve ser bem mais exagerada. Algo do tipo: só farei tal coisa, no dia que for possível vencer uma eleição no Brasil, sem fazer coligações que descaracterizem qualquer projeto de governo.

Leia mais em Blogs do Além.