Você está aqui: Página Inicial / Blogs / QI / Nirlando Beirão / Aos jornalistas, Aguinaldo Silva não reserva afagos

Cultura

TV

Aos jornalistas, Aguinaldo Silva não reserva afagos

por Nirlando Beirão publicado 15/12/2014 06h21
Nem a caricatura reflete o que a gente vê em certas redações e lê em muitos blogs
Estevam Avellar / TV Globo
Império

Téo Pereira, a serpente afetadíssima que destila em seu blog venenos e achaques

Não esperem muitos afagos para com os jornalistas da parte do jornalista – ou ex – Aguinaldo Silva. Não que a categoria não mereça, no atropelo sistemático dos fatos, na intrepidez estúpida com que anseia por destruir reputações. Mas o autor de Império claramente promove uma vendetta pessoal. Muito divertida, por sinal.

É dura a vida de um roteirista de primeira classe – Aguinaldo só frequenta o horário nobre – às voltas com a dor de cotovelo dos críticos e com o amadorismo dos focas. Ex-editor do semanário Lampião, publicação dirigida ao público gay que agrupava talentos nos anos 70, Aguinaldo conhece as ciladas da notícia.

Os eventos que se seguiram às acusações contra a empresa do comendador José Alfredo ­– corrupção, propinas, fraudes fiscais, só para variar – incluíram, na reação dos denunciados, os fatais gritos de “abutres, abutres” dirigidos ao eriçado cordão de repórteres, fotógrafos e cinegrafistas. Talvez Aguinaldo gostasse de se juntar ao coro de impropérios.

A vingança maior vem na figura de Téo Pereira, a serpente afetadíssima que destila, em seu blog futriqueiro de muitos likes, venenos e achaques. Téo seria uma caricatura grosseira se o personagem não fosse na realidade um concentrado de trêfegas criaturinhas que a gente vê nas redações por aí afora, da que traz o aval do Barão de Limeira àquela que tem como patrono o imortal Roberto Marinho.