Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Parlatório / A "Caravana da Unidade" de Temer começou a andar

Política

Vice

A "Caravana da Unidade" de Temer começou a andar

Vice faz campanha para se manter no comando do PMDB e promete candidatura própria da sigla em 2018
por René Ruschel — publicado 28/01/2016 16h59
Valter Campanato / Agência Brasil
Michel Temer

Temer em Brasília, em 6 de janeiro: em 2018, PMDB estará oficialmente na disputa com o PT

De Curitiba

O vice-presidente da República e presidente do PMDB, Michel Temer, esteve nesta quinta-feira 28 em Curitiba para uma reunião na sede do diretório regional do partido. O encontro serviu também para o lançamento de sua campanha à reeleição no comando da sigla. Oficialmente, a reunião marcou o início do que os peemedebistas chamam de “Caravana da Unidade", o movimento que pretende eleger o maior número possível de vereadores e prefeitos em 2016.

Temer prometeu que o partido terá candidatura própria em 2018 para a presidência da República. "Nós não podemos ser apenas um partido que acusa ou vai em busca de cargos. Nós queremos comandar o país a partir de 2018 para implantarmos um programa", disse o vice-presidente, que estava acompanhado do presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, e do ex-ministro Eliseu Padilha.

Ainda segundo Temer, em 2016 o PMDB deverá priorizar candidaturas a prefeito nas cidades de porte médio a grande, notadamente aquelas com mais de 200 mil eleitores. “Haveremos de ter candidatos em todas as capitais brasileiras” enfatizou. Em Curitiba, o deputado estadual Requião Filho deverá ser o nome do partido para a disputar a prefeitura.

O vice-presidente também citou as investigações da Operação Lava Jato, dizendo que não devem paralisar o País. "A Lava Jato é questão do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal. Não se deve tomar a Lava Jato como algo que tem que tomar conta do País. Não deve embaraçar nem a administração do país muito menos a atividade política do país".

Reiterou que seu relacionamento com a presidenta Dilma Rousseff é “muito bom” e minimizou a questão do impeachment e uma possível sucessão. Sobre a crise política que o governo enfrenta, Temer afirmou "o momento é de buscar a unidade em todo o País. Estamos propondo uma pacificação nacional. Acredito que a presidente Dilma deve buscar o mesmo com a reunião do conselho que está sendo realizada hoje".   

O deputado estadual Requião Filho, provável candidato a prefeito de Curitiba, afirmou que o PMDB deve se afastar do PT. “O PMDB é parte do governo federal, mas tem programa diferente do PT. Além disso, teremos candidato próprio em 2018”. Disse ainda que, hoje, o PMDB busca uma nova proposta em um novo caminho para ajudar a tirar o Brasil da crise e “tudo começa em 2016”. Para ele, o fato de o vice-presidente ser do PMDB não impede que o partido faça o seu próprio programa.