Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Blog do Orlando Margarido / Um bravo Leão de Ouro

Sem categoria

Um bravo Leão de Ouro

por Orlando Margarido — publicado 08/09/2012 18h27, última modificação 08/09/2012 18h28

Veneza -- Caros, deu Kim Ki-duk como melhor filme no 69 Festival de Cinema de Veneza. Pietá não é uma obra de fácil fruição e nesse sentido o júri de Michael Mann mostrou pulso forte, especialmente porque imaginavamos um gosto de tendencia mais tradicional, mais conservador por assim dizer. Pensava-se numa opção mais na linha de Paul Thomas Anderson, que no entanto se saiu bem com o premio de direção. Houve um equivoco da parte do presidente ao anunciar este como sendo de Ulrich Seidl, o austriaco de Fé, mas a ele cabia o Premio Especial do Júri. Essa é uma das categorias desta noite que podem e devem ser questionadas. Mais feio e vergonhoso é deixar um diretor como Marco Bellocchio de mãos abanando, e por um belo filme como Bela Addormentata. Mas enfim o trabalho dessa edição não foi de todo desperdiçado. Depois comento mais, tenho que acompanhar as coletivas de juris e premiados. Vejam abaixo a lista completa:

Leão de Ouro de melhor filme: Pietá, de Kim ki-duk

Leão de Prata de melhor diretor: Paul Thomas Anderson, por The Master

Prêmio Especial do Júri: Ulrich Seidl, por Paradies: Glaube (Paraíso: Fé)

Copa Volpi de melhor ator: Joaquin Phoenix, por The Master

Copa Volpi de melhor atriz: Hadas Yaron por Fill the Void

Prêmio Marcello Mastroianni a um intérprete estreante: Fabricio Falco, É Stato il Figlio e Bella Addormentata

Prêmio de melhor roteiro: Olivier Assayas, por Après Mai

Prêmio de melhor contribuição técnica: Daniele Cipri, por E Stato il Figlio