Cultura

Berlinale

Terminou!

por Orlando Margarido — publicado 14/02/2014 14h26
A competição chega ao fim com realismo, mas não fantástico

Berlim -- Com uma coletiva que promete ser tocante e talvez uma das últimas de Yoji Yamada num festival internacional se encerram as obrigações do calendário da competição por aqui. Não estou atraindo nenhuma má sorte ao veterano diretor japonês. Quero que ele continue realizando seus belos filmes sobre a família, a velhice, a memória, como The Little House, o último título a ser exibido oficialmente no concurso da Berlinale. O fato é que Yamada está com 82 anos e a saúde debilitada. Há realizadores até mais velhos que ele em atividade, e claro, Manoel de Oiveira é o maior símbolo de resistência. De toda forma, Yamada está sendo poupado e hoje pude apenas entrevistas a atriz mais jovem do filme, que faz o papel de uma serviçal de família burguesa no Japão da Segunda Guerra e testemunha o adultério da patroa. Quando mais velha, conta em memórias seu passado e o sobrinho descobre os escritos nos guardados. O filme é bonito em seu gênero melodramático e tive a impressão de Yamada ter adotado um modelo americano para enquadrar o drama. Lá pelas tantas, a esposa que trai le E o Vento Levou... Mas vou ouvi-lo para saber mais, até