Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Blog do Orlando Margarido / Para não dizerem que não falei de Lars...

Cultura

Berlinale

Para não dizerem que não falei de Lars...

por Orlando Margarido — publicado 09/02/2014 15h44, última modificação 09/02/2014 21h14
Ele veio, fez mídia, mas não falou
Gerhard Kassner / Berlinale
Lars von Trier

O diretor dinamarquês Lars von Trier

Berlim -- Mais alguns e longos minutos de Ninfomaníaca depois, na versão original estendida que o festival exibiu hoje, Lars Von Trier fez seu número habitual para as câmeras e deu no pé. Nem quis saber da coletiva que se seguiu ao filme, deixando aos atores a responsabilidade de tentar esclarecer um pouco mais da produção. Quem esperava algum aprofundamento, afinal o filme é bom e tem material para ser discutido, saiu frustrado e ainda ganhou uma molecagem do ator Shia LaBeouf, também chegado a um entrevero. Macaqueou uma frase famosa de Eric Cantona, quando o jogador foi questionado pela imprensa na época da prisão pela agressão a um torcedor, se levantou e foi embora. A frase é algo como "quando as gaivotas seguem a traineira é porque pensam que as sardinhas serão jogadas ao mar".

Bem, LaBeouf não tem o espírito de reação de Cantona nem a verve para polemizar de Trier, e na verdade não fez lá muita falta. Stacy Martin, a protagonista desta primeira parte, ou Volume 1, contornou as perguntas mais objetivas sobre suas cenas de sexo e deu a Uma Thurman, que tem a melhor cena do filme como a esposa traída que leva os filhos a casa da amante do marido para humilhá-lo. a chance de detalhar melhor o método do diretor. Muita repetição e interpretação cada vez mais contida. Ou seja, menos e menos. Mas a imagem que vocês verão desse episódio é o próprio Trier vestindo uma camiseta que imita o logotipo de Cannes, mas onde se lê persona non grata. A imagem já constava das fotos oficiais do lançamento do filme. Referência, claro, ao constrangimento causado por sua declaração sobre não gostar de Israel e compreender o nazismo. O festival francês declarou-o banido, mas há rumores de que a segunda parte do filme irá estrear lá em maio. A ver se não temos mais uma boa armação de marketing, que nos toma tempo precioso e parece dar muito prazer a Trier. Bom para ele.