Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Midiático / Família de Frei Chico, irmão de Lula, registra B.O contra repórter da Veja

Política

Invasão

Família de Frei Chico, irmão de Lula, registra B.O contra repórter da Veja

por Redação — publicado 26/02/2015 19h02, última modificação 27/02/2015 11h31
Ulisses Campbell telefonava à família de Frei Chico usando três diferentes identidades até que, na quarta-feira 25, invadiu o condomínio do irmão do ex-presidente
Frei Chico

Frei Chico, à direita: repórter de Veja invadiu um condomínio para fotografar seu neto

A família de Frei Chico, irmão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, registrou um Boletim de Ocorrência contra o jornalista Ulisses Campbell, da revista Veja Brasília, que invadiu um condomínio. O Instituto Lula desmentiu na última quinta-feira 19 uma nota da coluna de Campbell sobre uma suposta festa infantil oferecida ao neto de Frei Chico.

Diante do desmentido, o repórter passou a rondar o condomínio de Denis da Silva, pai do garoto e filho do Frei Chico, e a fazer ligações telefônicas usando três diferentes identidades até que na quarta-feira 25 ele invadiu o condomínio em que vive a família. Passando-se por um entregador de livros, Campbell chegou a interrogar a babá da criança. Perguntou sobre os horários de saída e chegada dos moradores e a anotar nome, RG e CPF da baba, que, desconfiada, ligou para a mulher de Denis.

Leia abaixo a nota completa divulgada pelo Instituto Lula:

"No último dia 19 de fevereiro, foi desmentida pelo Instituto Lula nota da coluna do jornalista Ulisses Campbell, da revista Veja Brasília, que mentia sobre uma festa infantil, em Brasília, de um suposto sobrinho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O desmentido afirma que "Lula não tem nenhum sobrinho com este nome residindo em Brasília" e que a suposta festa nada tinha a ver com ele.

Revelada a inverdade, o jornalista veio do Distrito Federal para o estado de São Paulo, e passou a usar nomes falsos e assediar a família de Frei Chico, irmão do ex-presidente, que reside no estado e não tem relação alguma com a festa em Brasília. A família registrou boletim de ocorrência nesta quarta-feira (25), que relata:

“... no dia 23/02/2015 Ulisses ligou para o pai do declarante, que é irmão do ex-presidente Lula, passando-se por Pedro, da USP, e buscando informações sobre a família e nomes de sobrinhos e netos do ex-presidente Lula e do pai do declarante. Afirma que após algum tempo inquirindo o pai do declarante o interlocutor finalmente se identificou como Ulisses e disse estar em busca de informações sobre a festa de aniversário, sendo informado da inexistência de tal festa.”

E segue:

“Declara que no dia 24/02/2015 a esposa do declarante recebeu uma ligação (...) de um homem que disse chamar-se Pedro, de Brasília, representando o Buffet Aeropark, questionando sobre o endereço onde deveria fazer a entrega dos presentes.”

Destaque-se aqui que a informação foi confrontada junto ao buffet que negou ter um funcionário com o mesmo nome. Na realidade, Ulisses ligou do próprio celular, fingindo ser um funcionário do buffet. Mais adiante, questionado pelo filho de Frei Chico, o colunista teria dito:

“...que necessitava de informações, e se o declarante não as fornecesse ele poderia publicar o que quisesse, tendo Ulisses, inclusive enviado pelo celular, para o declarante, uma fotografia da esposa do declarante em companhia de seu filho, a qual usaria em publicação futura na revista Veja.”

O último ato desesperado e ilegal se deu na última quarta-feira (25).

“... por volta das 10:00, a babá dos filhos do declarante ligou para a esposa do declarante, dizendo que um homem teria entrado no condomínio, se passando por entregador de livros (...), quando a babá percebeu que o referido indivíduo não entregou livro algum e começou a perguntar sobre os horários de chegada dos moradores, após ter anotado nome, RG e CPF dela, a mesma teria trancado a porta e pedido ajuda para a equipe de segurança do condomínio.”

Cabe ressaltar que o repórter fugiu das dependências do condomínio, sendo localizado posteriormente pela Polícia Militar e identificado como Ulisses Campbell, jornalista da Veja."

CartaCapital apurou que a família de Frei  Chico ainda estuda se irá processar a revista.

registrado em: , , ,