Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Midiático / "Eduardo & Marina" e Tim Maia: PPS solta paródias da aliança

Política

Eleições

"Eduardo & Marina" e Tim Maia: PPS solta paródias da aliança

por Lino Bocchini — publicado 10/10/2013 15h57, última modificação 10/10/2013 22h24
"Eduardo abriu os olhos, mas não quis polemizar / Devolveu os cargos, bons cabritos não berram / Enquanto Marina tentava montar a sua Rede / Mas parou no TSE, como eles disseram"

O "Blog do PPS", mantido pelo diretório municipal do partido, divulgou nesta quarta-feira uma paródia da aliança entre Marina Silva e Eduardo Campos, anunciada no último sábado 5 de outubro. Nesta quinta soltou uma segunda paródia, "Não me dê motivo", composta a partir da canção de Tim Maia. O partido, que havia oferecido espaço publicamente para que Marina se filiasse e fosse candidata a presidente pela legenda, foi preterido pela ex-senadora, que filiou-se ao PSB do governador de Pernambuco. Abaixo a íntegra das duas letras:

 

Eduardo e Marina

Quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pela oposição?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

Eduardo abriu os olhos, mas não quis polemizar
Devolveu os cargos, bons cabritos não berram
Enquanto Marina tentava montar a sua Rede
Mas parou no TSE, como eles disseram
Eduardo e Marina um dia se encontraram sem querer
Nem conversaram muita coisa pra tentar se conhecer
Um carinha do partido do Eduardo que disse
"A Rede não tá legal, eles querem se unir"
Governo estranho, com base esquisita
"Eu vou pro outro lado, não agüento mais petista"
E a Marina riu, e quis saber um pouco mais
Sobre o governador que poderia apoiar
E o Eduardo, meio tonto, só pensava em ir pra casa
"Se eu não ligar pro Lula, eu vou me ferrar"

Eduardo e Marina trocaram telefone
Depois telefonaram e decidiram se aliar
O Eduardo sugeriu uma vice-presidência
Mas Marina queria mesmo era se candidatar
Eduardo e Marina eram nada parecidos
Ele estava na rabeira e ela tinha 26 Ela fazia discurso contra o velho esquemão E o PSB no mundinho pequeno-burguês
Ela gostava do Sirkis e do GabeiraDo Castells e de Sambô
E o Eduardo gostava era de frevo
E ocupava o cargo que era do seu avô
Ela falava coisas sobre sustentabilidade
Também ecologia e metabolização
E o Eduardo ainda estava no esquema
“Escola, hospital, porto, transposição”

E, mesmo com tudo diferente
Veio mesmo, de repente
Uma vontade de concorrer
E os dois se encontravam todo dia
E a campanha crescia
Como tinha de ser

Eduardo e Marina querem chegar em Brasília
Com o PPS e até o Kassab na coligação
Porque 2014 a luta é dura
Tem o Aécio e tem o Lula E a presidente Dilma tá bolada
Pensando só na reeleição

E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pela oposição?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

 

________________________________

Não me dê motivo
Team Marina

"É, engraçado, às vezes a gente da Rede sai criticando /Que está tudo apressado, eu estar te apoiando / E que ´bagunçou tudo o que a Marina vivia a nos dizer´ / E em cima disso a gente destrói os nossos sonhos / O que dizia Castells, de um mundo enredado onde tudo é belo / Até que a mulher que a gente vota, vacila e vai pro PSB /E põe os marineiros pra apoiar você..."

Não me dê motivo, para ir embora
Igual ao Caiado agora, é de doer
Não me dê motivo, a qualquer hora
E a nossa desforra, do PT?

Se eu for embora, pro meu partido
Você tá perdido, vai ser o teu fim
É nessa hora, que o Lula "agoura"
Ô homem de sorte, esse nosso "padim"
"Já que a vice é pra mim, tudo bem / Mas tolerar o Caiado, comigo, não mesmo / Você vai coligar e sei que vai agregar / Aliança melhor que o DEM, espero não seja o Roriz / No DF é o meu Reguffe, no lugar do seu amigo / Rollemberg está sentido, mas vai ser assim"...
Não me dê motivo, apoio sujo
Se tiver eu fujo, do seu PSB
A Rede está comigo, este é meu mundo
E num segundo, apoiei você

Nunca é tarde, com esse meu jeito
Te fazer eleito, não é fácil, não
Eu vou à luta, mas ou você me escuta
Ou paga prenda, vou te deixar na mão

Pode crer que ponho tudo a perder
Ruralista comigo nunca tem vez
20 milhões de votos se você quer herdar, não me dê motivo
Nem bem cheguei e já estou "por aqui"
Posso mostrar que apoio se diz e desdiz
E esperar 2018 para me candidatar
Em vez de estar contigo
Não me dê motivo

Tchu! Tchururururu!
Tchu! Tchururururu!
Tchu! Tchururururu!
Tchu! Tchururururu!