Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Midiático / Combata o trabalho escravo com R$ 9

Sociedade

Jornalismo

Combata o trabalho escravo com R$ 9

por Lino Bocchini — publicado 20/01/2014 15h51, última modificação 20/01/2014 15h55
ONG Repórter Brasil, presidida por Leonardo Sakamoto, pede sua ajuda. Com um pequeno valor mensal você ajuda a financiar uma das mais sérias iniciativas de jornalismo do Brasil

Por Paloma Rodrigues, autora convidada

Você tem R$ 9,00 sobrando? Então você pode ajudar a combater o trabalho escravo no Brasil. O apelo é da ONG Repórter Brasil, que realiza investigações e reportagens sobre o trabalho escravo em todo o território nacional e está lançando uma campanha de arrecadação.

Fundada em 2001 por jornalistas, cientistas sociais e educadores, a Repórter Brasil veio ajudando o poder público, o setor empresarial e a sociedade civil nos últimos 13 anos a combater esse crime e a promover a dignidade de milhões de brasileiros, por meio de suas denúncias e levantamentos.

"É mais fácil um empresário que superexplora trabalhadores ter acesso a crédito público do que reportagens que tratam do tema consigam se financiar. Daí, a importância de uma campanha de assinaturas como essa", explica Leonardo Sakamoto, fundador e presidente da Repórter Brasil.

Segundo dados da própria ONG, nos últimos 19 anos mais de 45 mil pessoas foram libertadas do trabalho escravo em fazendas, carvoarias, oficinas de costura e canteiros de obras espalhados pelo país.

Anualmente, a ONG revela a lista suja do trabalho escravo no Brasil. São listadas todas as empresas que ainda mantém pessoas em condições ilegais de trabalho. Em 2013, foram diversas matérias denunciando grandes conglomerados e empresas por empregarem trabalhadores em condição semelhante à escravidão, esclarecimentos básicos sobre a questão (como de que maneira o trabalho escravo pode ser maquiado pelo empregador para que passe desapercebido - produzido a pedido da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae) além de diversos infográficos que ilustram de maneira simples e direta os maiores financiadores do trabalho escravo no Brasil.

Com o financiamento por meio do cartão de crédito, os R$ 9,00 são descontados automaticamente todo o mês. Graças a isso, todo o conteúdo do site pode permanecer aberto e gratuito, prontos para serem consultados a qualquer hora. A doação pode ser feita neste link.

A Repórter Brasil ainda se preocupa em mostrar para onde foi o dinheiro: todos os apoiadores receberão, ao final de cada ano de contribuição, um relatório digital mostrando como e onde ele foi empregado, além de um balanço feito por uma empresa independente de auditoria.