Brasil

Ave, Gilmar

por Leandro Fortes — publicado 27/03/2010 20h28, última modificação 27/03/2010 20h28

FOLHA DEFENDE GILMAR MENDES

Do blog de Olímpio Cruz Neto

Em editorial deste sábado, a Folha faz uma defesa da atuação – o termo é este mesmo! – do presidente do Supremo Tribunal Federal, o douto Gilmar Mendes. O baluarte do Judiciário está na estratosfera. Nenhuma linha no editorial das palavras de repúdio lançadas por procuradores, juízes e a PF por conta de sua entrevista de segunda-feira à mesma Folha. Nessa entrevista, num momento de delírio lisérgico, o douto Gilmar Mendes volta à tese da existência de um conluio entre o juiz Fausto de Sanctis, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal no caso Daniel Dantas, o empresário condenado pela Justiça Federal a dez anos de prisão, em regime fechado, por corrupção ativa e suborno. Nenhuma palavra do jornal sobre a inexistência do famoso grampo de sua suposta conversa com o senador Demóstenes Torres (Demo-GO), ou sobre a vida dupla de Gilmar Mendes como empresário do ramo da educação. Afinal, Gilmar é sócio-proprietário de duas instituições de ensino – o IDP, em Brasília, e a Faculdade de Direito, em Diamantino…

O IDP tem recebido recursos de órgãos públicos, contratado sem licitação por conta “notória especialidade” de seus dirigentes, que vêm ministrando aulas e dando cursos a funcionários do governo. As polêmicas envolvendo o douto Gilmar Mendes são tantas que dariam um bom livro. Desde o início de sua vida profissional como procurador da República – ele detesta que lembrem desse seu passado –, passando pelo cargo de consultor jurídico da Casa Civil no governo Collor e pela Advocacia Geral da União – quando costumava tratar o STF que ele agora tanto defende com desrespeito – no governo Fernando Henrique Cardoso. Ele foi longe! Ainda bem que restam menos de 30 dias para que essa figura controversa – para dizer o mínimo – deixe os cargos de presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça. Ainda assim, continuará na Corte, sempre colocando seus serviços públicos a bem da sociedade brasileira. O grande jurista de Diamantino! Orgulho do Mato Grosso e do Brasil!

Já vai tarde!!!

Para ler a íntegra do post de Olímpio, clique aqui.

registrado em: