Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Carta nas Eleições / Marina também parte para o ataque

Política

Eleições 2014

Marina também parte para o ataque

por Redação — publicado 15/09/2014 15h55
A candidata do PSB afirma que Dilma não tem um plano de governo e vai continuar nomeando diretores para roubar a Petrobras
Vagner Campos/ MSILVA Online

Depois de ter sido chamada de "candidata volúvel", "leviana" e "inconsequente" pela presidenta e candidata a reeleição Dilma Rousseff (PT) e reclamar publicamente das críticas, Marina Silva também partiu para o ataque. A ex-senadora, que disputa o Planalto pelo PSB, afirmou no domingo 14, no Piauí, que Dilma nomeará mais diretores para roubar a Petrobras. No sábado 13, na Paraíba, a candidata já havia afirmado que Dilma é a "primeira mulher presidente a querer destruir outra mulher".

Durante seu comício em Campina Grande (PB), Marina acusou Dilma de tentar destruir a candidatura de uma outra mulher à presidência. "Por favor presidente, venha para o debate, apresente seu programa, mas não queira, a primeira mulher presidente da República, destruir uma outra mulher que também tem o direito de participar da democracia", disse ela.

Em Teresina, no domingo, ela voltou a partir para o ataque contra os adversários afirmando que eles não tem um plano de governo. "A Dilma não apresentou. O Aécio [Neves, candidato à Presidência pelo PSDB] não apresentou. E a Dilma ainda disse que não vai apresentar, que vai fazer a mesma coisa que está fazendo, ou seja, vai continuar escolhendo os diretores da Petrobras com os critérios de acabar com a Petrobras pelo roubo, pelo dolo”, afirmou. Ela disse que seus indicados para compor a diretoria da Petrobras serão funcionários de carreira e "não com indicados do Renan Calheiros".